Melhores Filmes e Melhores HQs de 2012 (por Maurício Muniz)

AUDIO the_dark_knight_rises_posterAAAthe-avengers-posterDespertarLigaBats Earth

Se todo mundo faz suas listas de “Melhores do Ano”, achamos que também seria interessante (e divertido!) fazer a nossa. O que segue abaixo, dessa forma, é uma relação dos melhores filmes e quadrinhos assistidos ou lidos no ano passado pelo editor do Antigravidade, Maurício Muniz, sejam eles produzidos em 2012 ou não, assim como também algumas menções honrosas. Claro, privilegiamos as obras mais ligadas aos assuntos do site: fantasia, ficção científica, ação e aventura. Alguns desses filmes e gibis não foram lançados no Brasil, portanto também servem como uma indicação de coisas legais. Listas são sempre controversas, portanto escreva seus comentários, discordâncias e xingamentos lá embaixo.

FILMES

1. Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge: O filme dirigido por Christopher Nolan encerra a melhor série cinematográfica já feita sobre um herói dos quadrinhos. É um final grandioso que, apesar de algumas falhas, merece enorme reconhecimento por aprofundar e tornar reais seus personagens e seu mundo. Não é um filme perfeito, mas é tenso, inteligente, emocionante e repleto de momentos memoráveis. Melhora a cada vez assistida e deixa mais claras algumas cenas que muitos consideraram “sem lógica”. Ou você não notou que Alfred chora e pede perdão, na verdade, aos pais de Bruce? Um Batman que deixará saudades e o molde que muitas adaptações de quadrinhos deveriam seguir.

2. Os Vingadores: Provavelmente, o melhor filme de super-heróis (caras com superpoderes lutando) já feito. O diretor Joss Whedon mostra o que todos os fãs de Buffy sempre souberam: que ele é um cineasta e roteirista de primeira, com uma enorme compreensão de como funciona a fantasia e a aventura. E o melhor momento cinematográfico do ano veio daqui: o soco dado pelo Hulk no veículo extraterrestre. Se você não vibrou naquela hora, sugerimos ressuscitação cardíaca urgente.

3. 007: Operação Skyfall: James Bond volta um tanto às suas origens, respeitando o passado do personagem sem deixar de lado o estilo realista que adotou com a chegada de Daniel Craig ao papel. Emocionante, inteligente e com cenas de ação tão empolgantes que criam um problema para os produtores e roteiristas: como fazer algo melhor para os próximos filmes da série? Palmas para o diretor Sam Mendes – que, aliás, disse ser inspirado pelos filmes de Christopher Nolan para o Homem-Morcego.

4. Argo: A história real de como um agente da CIA inventou uma produção cinematográfica falsa (com desenho de produção de Jack Kirby, quem diria) para entrar no Irã e retirar secretamente um grupo de diplomatas escondidos rende um filme perfeito e tenso, com inúmeras referências ao mundo da ficção científica. Com direção perfeita de Ben Affleck, merece algumas indicações ao Oscar.

5. God Bless America: O diretor e roteirista Bob Goldthwait (aquele mesmo que foi ator em vários Loucademia de Polícia) cria uma genial fábula moderna sobre um homem e uma adolescente que saem armados pelos Estados Unidos mandando bala em todo mundo que transforma o mundo num lugar ruim: homofóbicos, religiosos radicais, extremistas de direita, patricinhas mimadas, astros de reality shows e até gente que conversa no cinema. Nem todos vão gostar das críticas que o filme faz… e, se você é um dos que não vai gostar, provavelmente é alguém que eu não gostaria de conhecer.

6. Sherlock: The Reichenbach Fall: Ok, não é exatamente um filme, mas um episódio de uma hora e meia do seriado da BBC que atualiza o mundo do personagem criado por Conan Doyle. Mas com uma trama complexa e de roer as unhas (escrita por Steven Moffat), um Moriarty tão maligno que poderia dar aulas ao Coringa e um Sherlock que quase põe Batman no chinelo, é uma das melhores coisas produzidas em qualquer mídia no momento.

7. O Segredo da Cabana: Sátira e homenagem aos filmes de terror com jovens adolescentes em perigo, tem uma premissa tão inteligente e inovadora que merecia ter recebido mais atenção. Mais um excelente trabalho de Joss Whedon (que escreveu o roteiro junto ao diretor Drew Goddard).

8. Primer: este filme é de 2004, mas só o assisti este ano. Uma das melhores histórias sobre viagens no tempo já feitas pra tela, é tão complexa e cheia de meandros que seus fãs já criaram até diagramas para tentar entender tudo que acontece. O diretor e roteirista Shane Carruth vai deixar você com dor de cabeça, mas vale a pena.

9. Holy Flying Circus: Uma recriação dos problemas enfrentados pelo grupo Monty Phyton à época do lançamento do filme A Vida de Brian, uma comédia que parecia satirizar a religião católica. Contada num estilo de comédia maluca, bem ao estilo dos Python, tem momentos brilhantes e traz uma grande crítica à hipocrisia da sociedade moderna.

10. O Despertar: Um terror inglês sutil do diretor Nick Murphy, no qual os horrores são mais sugeridos do que vistos. Quase não há sustos na história de uma investigadora paranormal que visita uma escola inglesa para tentar provar que lá não existem fantasmas, mas há um constante clima de tensão e medo, com um final intrigante. Você já viu algumas histórias parecidas, mas poucas vezes contada de forma tão competente.

Menções Honrosas: A Invenção de Hugo Cabret, Jogos Vorazes, Comic-Con: Episode IV – A Fan’s Hope, Poder sem Limites, Tamara Drewe, Men in Black III, O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, Juan de LosMuertos, A Mulher de Preto, Sherlock Holmes: O Jogo das Sombras

QUADRINHOS

1. A Liga Extraordinária: Século – 2009: A nova série da Liga de Alan Moore e Kevin O’Neil termina de forma fantástica, com referências a James Bond, Harry Potter, Mary Poppins, Doctor Who, ao seriado 30 Rock e muitos outros. Talvez possa incomodar algumas pessoas – principalmente fãs de Potter -, mas vale a viagem divertida bolada pela dupla inglesa. Que venha logo a próxima série dos personagens.

2. Batman: Earth One: É, a origem de Batman. Recontada. Mais uma vez. Mas, como esta é uma realidade alternativa, o roteirista Geoff Johns e o desenhista Gary Frank criam tantas reviravoltas interessantes, divertidas e sombrias, que podem surpreender até aos leitores mais assíduos do personagem. Valeria nem que fosse apenas pela arte fantástica.

3. Secret Avengers: Eyes of the Dragon: Se um filme de ação divertido pode ser considerado “um gibizão”, esta aventura de Steve Rogers (aqui, ainda o ex-Capitão América) e seu grupo de Vingadores Secretos também pode ser considerada “um filmão”. A missão dos heróis para impedir que o pai de Shang Chi, o Mestre do Kung Fu, volte à vida é quase um “Missão Impossível com superpoderes”. Ótimas lutas, muitas surpresas, confrontos de tirar o fôlego e uma trama divertida e sempre interessante. Roteiro de Ed Brubaker, arte de Mike Deodato.

4. Ruse: The Silent Partner: A série de Mark Waid e Jackson Guice sobre um detetive, Simon Archard, que vive numa Era Vitoriana alternativa nunca saiu no Brasil, o que é uma pena. Este segundo volume tem uma ótima trama de mistério e intriga, com destaque para Emma Bishop, a assistente de Archard, que é dona de estranhos poderes.

5. Neonomicon: O britânico Alan Moore criou aqui uma grande homenagem à obra aterrorizante do escritor H. P. Lovecraft. Com muito sexo e bizarrices, a edição traz inúmeras referências específicas e, por isso, não foi compreendida por muita gente. Para os iniciados que conhecem o mito de Cthulhu e dos antigos deuses, porém, é um trabalho surpreendente. Também incômodo e, até por isso, excelente.

6. Here Comes Daredevil, the Man without Fear: Volume One: Mark Waid, um dos melhores roteiristas de quadrinhos da atualidade, assumiu o herói cego da Marvel com a missão de voltar a tornar suas aventuras divertidas. E ele se sai muito bem, transformando a revista no melhor título da Marvel na atualidade. Imperdível.

7. Hellboy: The Storm and the Fury: A segunda fase da vida do personagem de Mike Mignola termina de maneira arrebatadora, com um confronto épico do herói com as forças do mal e um final que prepara o personagem para o que serão suas últimas aventuras publicadas.

8. Superman: Origem Secreta: Geoff Johns e Gary Frank recontam a origem do Homem de Aço, acrescentando muitos detalhes interessantes à mitologia. Mesmo se foi tudo eliminado da cronologia recentemente após a reformulação dos “Novos 52”, é uma história que ainda vale a pena ser lida.

9. Pagando por Sexo: A história real e autobiográfica de como o quadrinista Chester Brown resolveu trocar os relacionamentos românticos em sua vida pelo sexo com prostitutas (muito menos complicado, em sua opinião) é uma obra divertida e sempre interessante, que mostra mais uma vez que os quadrinhos podem falar de qualquer tema.

10. The Essential Defenders – Volume 3: A maior parte das histórias dos Defensores, uma equipe secundária de heróis da Marvel, ficou inédita no Brasil. A fase republicada neste volume, com autoria de Steve Gerber, é diversão a toda prova, com boas tramas, ideias malucas de montão, ação a rodo e bom aprofundamento de alguns personagens. Os desenhos de Keith Giffen, inspirados diretamente pelo traço de Jack Kirby, são um show à parte.

Menções honrosas: Valente para Sempre, Madman and the Atomics, Set to Sea, The Boys: Herogasm, Astronauta: Magnetar, Green River Killer, Doktor Sleepless, Proof, The Complete Adventures of Zorro by Alex Toth, Supergirl and the Legion of Super-Heroes: Adult Education

Sexo! Mistério! Amor! Ódio! Confira o trailer de AMOR ASSASSINO:

Anúncios

9 comentários sobre “Melhores Filmes e Melhores HQs de 2012 (por Maurício Muniz)

  1. bom….para poder comentar vou ter que ver…logo…..muiiiiita coisa a ver…..valeu pelas indicações…..embora eu considere os vingadores acima do Batman…. ( preferi o Cavaleiro das Trevas ). grande abraço….

  2. Discordo apenas do Batman como melhor filme. Achei os vilões um tanto inexpressivos se comparados ao Coringa do segundo filme; o tempo entre as cenas é confuso, não dando uma dimensão exata do tempo que ele está fora, do que acontece na cidade, etc. Tudo soou superficial. Fora as cenas clichés demais, no final do filme. e uma amarração quase “deus ex machina” com aquele guarda de rua assumindo o legado…

    O restante é uma ótima lista de e to-watches e to-read 🙂 Obrigado por compartilhar!

  3. Muito bem, Maurício. Infelizmente, não pude ler nenhuma das HQs elencadas, nem assistir a todos os filmes que você analisou. Mas, este ano será maravilhoso e vou utilizar sua lista como um guia crítico para as minhas futuras aquisições. Abração!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s