Crítica: A HORA DO PESADELO (2010)! Em formato de Bate-Papo

O Antigravidade estreia uma nova forma de fazer críticas de filmes: em bate-papo. Acompanhe a conversa de Maurício Muniz e Gustavo Daher sobre a nova versão de A Hora do Pesadelo! Um novo clássico do terror ou um terrível engano? Confira!

Estreia nesta sexta-feira A Hora do Pesadelo, nova versão para as terríveis aventuras de Freddy Krueger, estrelada por Jackie Earle Haley (Watchmen, Ilha do Medo) e dirigida por Samuel Bayer (a prova de que nem sempre “se é Bayer é bom”). Nossa dupla de críticos viu o filme e conversou sobre ele.

Maurício: Gustavo, você que é um grande apreciador de filmes te terror… que achou do novo Hora do Pesadelo?

Gustavo: Olha, eu achei uma grande porcaria esse remake. E estou sendo bem educado no uso das palavras.

Maurício: “Porcaria” é bem educado? Imagina se não fosse… Mas o que não curtiu?

Gustavo: Eu poderia ter chamado o filme de “merda”. Mas como disse, sou educado. Achei um remake desnecessário. E a ideia central da mitologia da Hora Do Pesadelo é justamente pirar nas partes dos pesadelos, deixar tudo mais bizarro, assustador.

Maurício: E esta versão ficou “séria” demais, não? No mau sentido…

Gustavo: Sim. Bem mais sério, o filme é bem escuro, um visual mais sujo. Mas que não funcionou muito bem, na minha opinião.

Maurício: Não é só na sua opinião, não. O filme não funciona mesmo.

Gustavo: No quesito violência, é bem fraco, apesar de ter gostado da primeira morte. E o número de vítimas é bem baixo também.

Maurício: Só três vítimas, né?

Gustavo: Bom, seriam quatro com a morte no final. Isso é spoiler, hein?

Maurício: Fora o cara que morre enquanto estava gravando um vídeo e colocando no Youtube SIMULTANEAMENTE!!!

Gustavo: Ahahahaha. Essa parte do cara morrendo no vídeo do Youtube é lamentável.

Maurício: Tudo bem, os heroizinhos descobrem que o Freddy matou mais gente, mas não é mostrado. Pra ser sincero, da minha parte, nunca fui fã do Freddy Krueger.

Gustavo: Idem. Sempre gostei mais do Jason.

Maurício: Achava interessante, o primeiro e o terceiro filmes dos anos 80 foram legais, mas não era muito meu tipo de terror.

Gustavo: A série sempre foi famosa pela criatividade das cenas de sonhos, maquiagens, efeitos especiais. E justamente nessa época de exageros em CGI, foi bem mal utilizado o recurso. E o Freddy piadista também passa longe desse filme, apesar de um ou outro comentário jocoso que ele faz. Vale salientar que a maquiagem realista de queimaduras do Freddy ficou uma porcaria.

Maurício: Sim, mas é exatamente o humor que – eu acho – transformou o Freddy original num ícone. As piadinhas safadas e de duplo sentido, que faziam a plateia rir mesmo se estava nervosa. Aqui, o Freddy é muito bronco, sem “finesse”. Um assassino chato.

Gustavo: Sabe o que faz falta mesmo? Robert Englund (o Freddy original). Talvez a presença dele teria dado mais dignidade pro filme. E agora o Freddy Krueger é um pedófilo, e não assassino de crianças. Então por que diabos ele tem uma luva nesse filme, se ele é apenas um pedófilo?

Maurício: Eu lembro de como o mundo dos sonhos, criado peloo Freddy, era bem pirado nos filmes originais. Inventavam umas coisas bem criativas, era meio que o País das Maravilhas dark.

Gustavo: Se não me engano, no quinto filme tem um pesadelo com cenários inspirados no Escher. O filme é uma merda, mas essa parte é bacana.

Maurício: Neste novo, o mundo dos sonhos é um porão escuro e cheio de canos. Sem graça. E será que o Freddy é pedófilo porque, secretamente, era um padre católico? (Maldade, vou pro inferno agora…)

Gustavo: Ahahaha.

Maurício: Mas, sério, acho que resolveram usar a pedofilia porque está meio “na moda”, não? Pra fazer um filme “sério”, que aborda assuntos atuais! Blérgh!

Gustavo: Isso é coisa de roteirista mongo que quer mudar algo do original pra justificar o remake, cara.

Maurício: Sabe que o produtor, afinal, é aquele “autor” premiado, o Michael Bay.

Gustavo: Oh sim. Aquele diretor visionário. Isso explica o monte de explosões que tem no filme.

Maurício: Como diz você, o Bay acha que tudo se resolve com explosões, né?

Gustavo: A Hora do Explosadelo.

Maurício: Hahahah! Boa.

Gustavo: E o filme nem tem nudez gratuita. Saudade dos anos 80.

Maurício: Mas, sinceramente, é só mais um filme na tradição hollywoodiana de “Xi, acabaram as ideias. Que dá pra refilmar aí?” Nesse caso, não precisavam ter se dado ao trabalho.

Gustavo: Pois sim. Aguardo ansiosamente pelo remake de O Duende.

Maurício: Hahaha! E você tem visto o pessoal de fóruns falar bem do filme? Têm gostado, odiado… o quê?

Gustavo: Olha, até agora só li opiniões negativas.

Maurício: Arre! Que bom. Geralmente os cabecinhas de vento gostam de qualquer coisa.

Gustavo: Mas o filme fez uma grana boa na semana de estreia, né? Que nem o remake do Sexta Feira 13.

Maurício: Isso que eu ia dizer. Rendeu bem, até, 33 milhões nos EUA.

Gustavo: Aliás. Eu li uma notícia interessante. Parece que muita cena foi cortada e o estúdio meteu o bedelho no filme.

Maurício: Alguma ideia do que cortaram?

Gustavo: Pelo que li, muitas cenas dos pesadelos foram cortadas. E tinha mais cenas daqueles cochilos deles, lembra? Os tais “micro naps”.
E parece que o filme tinha outro final também, ahahahaa.

Maurício: Bem, não consigo imaginar outro final… Mesmo se não vamos comentar este atual.

Gustavo: Pois é. Resumão: história desinteressante, atores sem carisma, personagens chatos, visual “dark” clichê e violência reduzida.

Maurício: Bem, tirando a fotografia que é boa (mas nada espetacular) não gostei de nada do filme. Atuações xoxas, falta de clima e a molecada é tão sem graça que tanto faz se vão morrer ou viver. Não torci por ninguém.

Gustavo: Ahahahaha.

Maurício: Nem pelo Freddy! Que terrível.

Gustavo: Ainda menos pelo Freddy. Quem que vai torcer por um pedófilo? Tá, ele era um assassino. Mas enfim, deu pra entender.

Maurício: Outra coisa “marcante” também: o filme é até curto, mas estava tão chato que pareceu ser uma minissérie de 8 horas.

Gustavo: Confesso que bocejei em boa parte do filme. Seria um plano do Freddy para nos induzir ao sono?

Maurício: Se foi, conseguiu. Vai ver estou morto e nem sei. Bem, quer dar sua nota pro filme, de 1 a 5 estrelas?

Gustavo: Ah sim. Meia estrela pro filme pois sou gentil.

Maurício: Meia estrela? Bem, eu dou uma estrela!

Gustavo: O pesadelo foi ter assistido o filme.

Maurício: E, depois desta crítica, a Warner não nos chama mais pra cabine de imprensa nenhuma! Heheh! Bom, com meia estrela sua e uma minha, se for arredondar pra cima… Dá uma estrela pro filme. Mas fica devendo… 0,25 estrela.

Gustavo: Ahahahaha. Sim. Valeu pelo chaveiro bacana que a gente ganhou. Não pode botar isso na resenha, né?

Maurício: Pode! Como não falar da melhor coisa do filme?🙂 Bem, acho que é isso.

Gustavo: Pois é. Assistam por sua conta e risco. Vocês foram avisados.

Maurício: Ficamos por aqui e espero que o pessoal tenha gostado dessa nova forma de fazer críticas. Antigravidade: sempre inovando!

Gustavo: É isso aí. A próxima crítica será feita com fantoches.

Maurício: Heheheh! Então vamos nessa! Um abraço, galera!

Gustavo: Axé!

COTAÇÃO ANTIGRAVIDADE:

15 comentários sobre “Crítica: A HORA DO PESADELO (2010)! Em formato de Bate-Papo

  1. Gente, eu sempre fui fã desses filmes de terror dos anos 80…Freddy é um ícone…e eu já sabia q ficaria algo desse tipo…o Robert como Freddy, é ótimo…eu me lembro numa parte do filme Freddy X Jason, q ele aparece como a lagarta de Alice no Pais das Maravilhas…sabe? viaaaaagemm totaaaal…(o filme é ruim…mas é um daqueles filmes ruins q eu adooro assistir de novo). Enfim, assisto todos da série…mas o primeiro é o melhor…
    Em relação aos Remakes, eu gostei do Halloween…coisa q na verdade eu num gostava muito do antigo…e o Sexta Feira 13 tem o Jared Padalecki, que faz o Sam em Supernatural(preciso dizer mais?)…nós mulheres tb gostamos de ver homens bonitos…huahuahuahuhauauhau…
    Não vou assistir esse filme no cinema e se pá ainda assisto online na internet…

    Ósculos e amplexos à todos

  2. Olha, eu gostei! Gostei mesmo…

    … do novo estilo da crítica do Antigravidade. Quanto ao filme, não vi ainda.
    Mas vale perguntar: qual que é a do Bay? ele é da Al-Qaeda? ele quer destruir o cinema americano (a cultura americana) por dentro?

    Breve, refilmagem de Caçadores: com o Indiana sem medo de cobra (pois isso é coisa de frouxo) e sem chicote (pois não é possível matar 5 de uma vez com ele). O chapéu permanece (ufa…) mas na versão frisbee-granada-explosiva (ah…). Não deixem de perder.

  3. Esse é outro filme que eu não vejo nem de graça. Drogas, tô fora!

    A crítica em formato de bate-papo ficou bem legal. Em audio ficaria mais engraçado ainda.

    E fica aqui o apelo:

    Desencanta, Anti-Programa!

  4. assisti o filme ontem e poxa esperava mais, a história os atores (menos o q interpretou o freddy) são bons, porém fugiu total do antigo filme,sem flar que a maquiagen e a roupa deste freddy foram péssimas tanto qto a atuação dele, e desde qdo ele era pedófilo, aff nada a ve, q lixo,se tivessem uzado a maquiagem original e uma atuação melhor pois nem o humor q/ o freddy tinha este filme teve, o filme teria sido exelente🙂

  5. Fala Galera,
    Sou amante de filmes do gênero há 30 anos.
    Assisti o primeiro a hora do pesadelo em VHS alugado na antiga HOBBY VIDEO.
    Eu para ser sincero, gostei do filme!Concordo com tudo o que foi falado sobre os defeitos e tudo, mas mesmo assim eu gostei!
    Dentre os 3 remakes, (Freddy, Jason, Halloween), esse foi o que mais “fugiu” da originalidade. Quiseram dar um ar “realistico” pro filme.
    Não sou critico de cinema nem nada disso…
    Apenas digo que gostei do filme por amar o genero. Gostei dos cenarios, da trilha, dos sons…
    É um filme de dar medo?Não, afinal, é freddy krueger..!Mas sempre me entretenho com esses filmes..!

    Quando sair em Blu-ray, vou comprar e assistir novamente..!

    Abs!!

  6. Assisti…

    Na boa??? Não cheira e nem fede…demorou taaanto prá sair esse remake, que eles deveriam ter deixado quieto…foi chato, mortes sem graça…sem banhos de sangue???? E que maquiagem é essa por Deus??? Sabe quem que me lembrou? O Homem Cobra…huahuahuahua…o ator até tentou trazer o sarcasmo do original, coisa e tal…tal e coisa…mas ficou faltando…Concordo com o Gustavo – Robert Englund como Freddy é memorável…E o Freddy original era bem masoquista mesmo…sem dó…e eu não conseguia dormir…mas…fazer o quê néam??? Nada é perfeito…Dispensável

  7. A historia original de Freddy ele era sim um pedofilo, ele molestava as criancas e as matava brutalmente, essa eh a historia original, mas que na epoca o Wes Craven tirou do filme, pois seria um choque na sociedade, que hoje ja nao eh novidade para ninguem a pedofilia.Nao assiste ao filme ainda, mas provavelmente nao sera bom mesmo, pelas criticas, e pelo Freddy que nao eh o original, que apesar dos filmes anteriores serem antigos, quase 26 anos atras, ele era assustador, mais tarde verei o filme.
    Ate mais !

  8. Não creio que a intenção dos produtores e organizadores da nova versão de “A Hora do Pesadelo” fosse a de superar a de 1984. Apenas, talvez, mais um filme “caça níqueis”, ou investimento com retorno certo… sei lá… O filme é péssimo em todos os sentidos. PÉSSIMO! DECEPCIONANTE para quem pensou poder reviver as fortes emoções de 1984, até mesmo interferindo na hora de dormir. Mas, grosseiro mesmo, de extremo mal gosto foi colocar o Fred Krueger como um suposto maníaco “tarado”, que abusou de crianças, as levando pra uma “caverna”, tirando fotos da Nancy, a sua “preferida”… Sinceramente… “no sense” !! Desnecessário. A história do Fred já estava pronta, sem ter o que acrescentar ou retirar. A criatividade de o “monstro do sono” ser filho de uma freira estuprada como base do que ele se tornou, não poderia ser mudada. Fred Krueger tarado???? Ridículo.

  9. Mas é cada uma, viu? E daí se o Freddy fosse um pedofilo (esse Gustavo fica procurando motivo para chamar o filme de ruim)? E como assim, “violência reduzida”? A maioria dos filmes do Freddy não tem tanta violência. No 6 ou no 5, se não me engano, só morrem 3 pessoas. E não mudaram a idéia de que o Freddy é filho de uma freira. Isso só aparece no 3º filme e esse é um remake do 1º. Alias, diferente da maioria dos filmes, nesse o Freddy consegue fazer piadar sem deixar de ser assustador. E o melhor que um remake caça niqueis pode fazer é o que vemos nesse flme, que tem o mesmo estilo do primeiro, mas não tem o mesmo estilo da série. Se vocês querem um remake que realmente é uma porcaria, assistam Halloween-o inicio.
    Esse cara do bate-papo é muito conservador. Não me apresentou nenhum bom argumento para se chamar esse filme de merda. Ele simplesmente ignorou todos os bons momentos do filme. Achei esse A Hora do Pesadelo bem regular, que é o máximo que se pode esperar de um remake.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s