Fringe vai bem de audiência nos Estados Unidos

Novo seriado de J.J. Abrams começa a ganhar o público, mesmo seguindo fórmulas conhecidas

Giorgio Xenofonte

Fringe, o mais novo seriado de J.J.Abrams (Alias, Lost, Missão Impossível 3), teve uma audiência de estréia um tanto decepcionante: apenas 9 milhões de telespectadores, um número baixo para um seriado cercado de expectativas. Fringe era a aposta da Fox para reconquistar os órfãos de Arquivo X.

Mas as coisas andam melhorando. Já em seu segundo episódio, o seriado conseguiu um aumento de 50% na audiência, alcançando a marca de 13,27 milhões de espectadores, ajudado pela estréia da 5ª temporada de House, sucesso da mesma emissora, e que acabou por entregar a audiência já “esquentada” para a produção.

Com a exibição do terceiro episódio na terça-feira passada, a dobradinha levou a Fox ao topo do ranking, principalmente na faixa de idade entre 18-49 anos, que é o alvo principal de ambas as séries, fato muito comemorado pela emissora.

Para quem ainda não sabe do que se trata a série, Fringe conta os passos da agente do FBI Olivia Dunham (Anna Torv), do cientista pseudo-doido Walter Bishop (John Noble) e seu filho Peter (Joshua Jackson, de Dawson’s Creek), enquanto investigam aspectos da “fringe science”, um termo que poderia ser descrito como “ciência de ponta”, ou “ciência alternativa”, e envolve assuntos como telepatia, levitação, invisibilidade, animação dos mortos etc. Por todo o mundo, uma série de eventos, coletivamente chamados de “O Padrão”, começam a ocorrer por motivos desconhecidos e cabe a esta equipe tentar descobrir a fonte de todos eles. Ainda, ligada a “O Padrão”, existe uma empresa chamada Massive Dynamics, líder mundial em pesquisas obscuras de novas e importantes tecnologias, e que serve como uma espécie de Corporação Dharma do seriado.

Ou seja: se você cruza Arquivo X e Lost com Além da Imaginação e Dark Angel, tem Fringe!

No Brasil, a série será exibida pelo Warner Channel, que não informou a data, mas o provável é que seja ainda no início de 2009.

2 comentários sobre “Fringe vai bem de audiência nos Estados Unidos

  1. Acompanho a série e digo que a comparação com X-Files é prematura. Arquivo X tinha um plot muito pautado na paranormalidade, em alienígenas, feitiçaria, demônios e alguma coisa de tecnologia. Já Fringe segue um caminho diferente. É pura ciência. Se bem que é uma ciência maluca, “de borda – fringe, no original – mas, ainda assim, ciência. A única comparação possível seria com relação as conspirações que envolvem a série. De resto, Fringe segue por outro caminho. É legal comparar assim para pegar esses nerds pelo que eles tem de mais sagrado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s