Eu Sou a Lenda: Prelúdio está a caminho

Eu serei a Lenda!

Giorgio Xenofonte

A fome de Hollywood por franquias parece estar cada vez mais insaciável, qualquer filme que faça sucesso pode gerar uma continuação, ou uma prelúdio, mesmo quando não existe exatamente material para isto.

A mais nova vítima desta tendência é o filme Eu Sou a Lenda, lançado no ano passado, com Will Smith e Alice Braga.

O filme de 2007, dirigido por Francis Lawrence (Constantine), com roteiro de Mark Protosevich e Akiva Goldsman, baseado na obra homônima do escritor Richard Matheson, contou a história do personagem Dr. Robert Neville, aparentemente o último ser humano da Terra, pois a contaminação de um vírus transformou praticamente toda a população restante em uma mistura de zumbi e vampiro.

O detalhe é que, no fim da película, o personagem de Smith morre, o que acabaria com qualquer chance de continuação trazendo o ator, que sempre garante muito dinheiro para qualquer filme que estréia. A solução para garantir o fluxo de grana nos bolsos dos produtores e do estúdio é fazer um prequel, isto é, contar o que aconteceu antes do filme.

Apesar dos envolvidos na produção deste prequel serem os mesmos, incluindo os roteiristas e o diretor, o ruim é verificar que próprio filme já mostra o que ocorreu antes da ação principal do filme, deixando ainda mais claro a inten$$ão por trás da produção, afinal: vão contar em 2 horas o que já foi contado no filme em 15 minutos.

Vale lembrar que Eu sou a Lenda já é uma refilmagem de uma refilmagem, incialmente com Vicent Price (The Last Man on Earth, de 1964) e depois com Charlton Heston (The Omega Man, de 1971), ambas versões extremamente cultuadas.

(Nota do Editor: se tivessem usado o final alternativo, onde o personagem de Smith sobrevivia, os produtores não precisariam passar essa vergonha na hora de produzir esse caça-niquel…)

2 comentários sobre “Eu Sou a Lenda: Prelúdio está a caminho

  1. Eu vi “Eu Sou a Lenda” no cinema e depois resolvi ler o livro… Cheguei a conclusão de que o filme seria infinitamente melhor se, alem de ter evitado CGI na hora de mostrar os zumbis, tivessem sido mais fiel a obra de Richard Matheson…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s