Homem-Aranha: como o fim do casamento influenciou as vendas?

Manobra de Joe Quesada não teve o resultado esperado

Maurício Muniz, de Londres

Se você acompanha o Antigravidade com regularidade, lembra-se do nosso Anti-Debate em áudio sobre o Fim do Casamento do Homem-Aranha (ouça AQUI!). Se você não sabe o que aconteceu, vamos explicar – resumidamente – que, frente à iminente morte da Tia May, Peter Parker faz um acordo com o demônio Mefisto: se Tia May sobrevivesse, Mefisto poderia apagar da existência o casamento de Peter e Mary Jane e ficar com “toda a energia resultante daquele amor não realizado” ou coisa parecida.

A história foi escrita por J. Michael Straczynski (aparentemente contra a vontade) e ordenada por Joe Quesada, o editor-chefe da Marvel que nunca gostou de o Aranha ser casado e tinha certeza que um Aranha não-comprometido atrairia muito mais leitores. Afinal, nos filmes ele é solteiro, certo? Quando as notícias chegaram ao público, muitos leitores saíram em campanha contra a história e ameaçaram parar de ler os quadrinhos do herói se tal bizarrice realmente acontecesse.

Bem, o lance é que o casamento foi mesmo desta pra melhor na saga “One More Day” e agora o Aranha é livre, leve e solteiro a partir da história “Brand New Day”, que trouxe um novo elenco de coadjuvantes. A Marvel também cancelou as revistas Friendly Neighborhood Spider-Man e Spectacular Spider-Man e, agora, o título tradicional do Aranha, Amazing Spider-Man, sai três vezes por mês.

Bem, isso tudo pra dizer que…

As vendas estão na mesma.

Segundo um levantamento informal feito pelo jornalista Rich Johnston, antes da confusão toda, as lojas americanas encomendavam da Marvel cerca de 80.000 exemplares mensais de cada uma das revistas do Aranha. Já para Amazing Spider-Man # 546, primeira revista da nova fase, as lojas pediram 128.000 exemplares. Parece bom, não é? Com certeza a cobertura da imprensa sobre o fim do casamento ajudou a gerar interesse o bastante para a revista. Porém, para as edições seguintes, as lojas encomendaram uma média de 100.000 exemplares. E, agora, passado o “bafafá”, as lojas americanas estão solicitando à Marvel uma média de – adivinhe só – 88.000 exemplares de cada uma das edições da revista Amazing Spider-Man.

Isso significa que apenas os fãs de sempre, aqueles que nunca deixam de comprar uma revista, mesmo quando as histórias estão ruins, para “não deixar um buraco na coleção” – acredite, existem caras assim – estão comprando as revistas? Ou quer dizer que muitos fãs largaram mesmo a revista e, com a chegada de novos leitores, a média se manteve a mesma? Johnston especula que, na verdade, a Marvel estaria apenas interessada em direcionar suas revistas a um mesmo núcleo de leitores que sempre compra tudo. O que seria uma proposta perigosa, uma vez que as vendas vêm baixando ano a ano.

O certo é que, no final das contas, o fim do casamento do Aranha e a estratégia de torná-lo um personagem mais alegre não teve resultado algum nas vendas, mesmo que alguns críticos elogiem a nova fase.

É interessante saber que, nos Estados Unidos, a revista do Aranha vende uma média de 88.000 exemplares, principalmente se lembrarmos da época (anos 80) em que a revista Homem-Aranha da Abril vendia cerca de 100.000 exemplares por mês e, quando baixava disso, os diretores da editora já começavam a considerar o cancelamento.

É de se perguntar quanto anda vendendo no Brasil os gibis da Marvel… Bem, na verdade nós sabemos, mas não podemos comentar.

E você, vai parar de comprar os gibis do Homem-Aranha ou vai continuar acompanhando as aventuras do herói?

7 comentários sobre “Homem-Aranha: como o fim do casamento influenciou as vendas?

  1. Vou continuar acompanhando aqui no Brasil, se achar que estragaram a imagem do amigão da vizinhamça, apenas vou acompanhar a ultimate, pois pra mim, é a melhor publicação da Marvel em anos!!!

  2. Já passei da fase de comprar toda porcaria que é lançada, quando as histórias ficarem boas retomo;

    “It’s magic we dont have to explain”

    Abraços e parabéns pelo trabalho que fazem

  3. “É de se perguntar quanto anda vendendo no Brasil os gibis da Marvel… Bem, na verdade nós sabemos, mas não podemos comentar.”

    O_o’ Como assim? Por que não podem? Se não podem, por que comentaram que não podem? Se é pra guardar um segredo, não fala que tem um, pô! ¬¬ Agora, falem!

  4. Olha, eu sou uma fã do homem- aranha desde criança, hj em dia sou adolescente, mas ainda trago um grande amor pelo herói… Fiquei muito CHATEADA com a separação do Peter e da Mary Jane… pois o amor dos dois é o q dá vida e forças ao herói!!! As histórias agora, na minha opinião ficaram muito diferentes dos clássicos q fizeram sucesso… bem, eu amo o Peter, mas, se for para comprar uma revista com histórias ”sem noção” eu não compro!!! prefiro a antiga saga e o filme… Abraço!

  5. vou continuar para não ficar um buraco na minha coleção e as historias melhoraram muito depois do começo de um novo dia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s