Violent Cases: Quadrinho que lançou Neil Gaiman chega ao Brasil

violentcases_hqm_capabg.jpg

Primeira parceria entre Gaiman e Dave McKean chega em edição de luxo

Maurício Muniz (sobre release)

SONHOS COMEÇAM EM PEQUENOS CASOS VIOLENTOS:

O PRIMEIRO TRABALHO DE NEIL GAIMAN E DAVE MCKEAN FINALMENTE NO BRASIL.

Neil Gaiman e Dave McKean são nomes mais que conhecidos no Brasil. Gaiman inovou e rompeu barreiras em Sandman, conquistando públicos muito além dos leitores tradicionais de histórias em quadrinhos, e McKean criou cada uma das 75 capas da série. A dupla também colaborou em Orquídea Negra, bem como em outros trabalhos ainda inéditos no nosso país, como Mr. Punch e Signal to Noise. A parceria vai além dos quadrinhos: trabalharam juntos no cinema, no filme Máscara da Ilusão, com roteiro da dupla e direção do próprio McKean.

A longa amizade dos dois começou em 1986, quando McKean era um estudante de arte e Gaiman, um jovem jornalista. Foi um ano de grandes transformações, o ano que mudou a face dos quadrinhos para sempre, no qual surgiram obras importantes como Watchmen de Alan Moore, O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller e O Homem de Aço de John Byrne. Os quadrinhos não eram mais feitos exclusivamente para crianças.

E foi nesse ano que Gaiman e McKean decidiram criar uma história em quadrinhos que pudesse ser lida por qualquer pessoa, uma história que fugisse dos moldes das HQs da época, algo distanciado dos elementos fantásticos de super-heróis, ficção científica ou terror, que eram o padrão vigente naquele tempo.

Violent Cases foi publicada em 1987 e representa o próximo passo na revolução que transformou os quadrinhos nos anos 80. O leque de possibilidades estava aberto. Uma indicação de que não havia mais padrão e de que não havia mais limites para que os quadrinhos adentrassem em outros gêneros narrativos.

McKean retrata Gaiman como o narrador da história, um homem de trinta e poucos anos que relembra um episódio de sua infância. Quando criança, residindo na cidade inglesa de Portsmouth, foi levado pelo pai a um osteopata. O médico conta ao garoto histórias fantásticas sobre seu antigo empregador, ninguém menos que o mafioso Al Capone. Nubladas pelas lembranças imperfeitas do jovem narrador, realidade e fantasia se misturam, servindo de pano de fundo para um estudo sobre a natureza da memória.

Como muitos dos trabalhos conjuntos da dupla, Violent Cases é uma história sobre histórias. É uma oportunidade única de conferir o primeiro trabalho de Gaiman – sua narrativa é conduzida de forma tão brilhante que o leitor termina a história com muito mais suposições e incertezas do que quando começou a leitura. McKean usa sua arte surreal e impressionista, aliada a belos tons de cinza, azul e sépia, que conferem às ilustrações de Violent Cases um aspecto quase onírico.

Duas décadas atrás, Violent Cases foi lançada no Reino Unido, pela Titan Books. De lá para cá, ganhou vários prêmios, como o conceituado prêmio Eagle em 1988, na categoria Melhor Graphic Novel. Tanto a obra quanto Gaiman receberam também indicações ao prêmio Harvey. Foi reimpressa várias vezes e publicada em outros países além da Inglaterra, mas permanecia inédita aqui.

Depois de 20 anos de espera, finalmente a HQM Editora lança Violent Cases no Brasil, em uma edição em capa dura, com introdução do próprio Gaiman, além de biografias e referências, itens exclusivos da edição brasileira.

Violent Cases
HQM Editora
Por Neil Gaiman e Dave McKean
Capa dura
ISBN 978-85-998-5912-4
R$ 39,90

Distribuição em comic shops e livrarias:
Comix Book Shop
Alameda Jaú, 1998
São Paulo – SP
Fone 11-3088-9116
http://www.comix.com.br

Preview:
http://www.hqmaniacs.com/editora

anuncio-fa.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s